terça-feira, 29 de setembro de 2009

Onde tudo é permitido....

...mas nada é obrigatório. “Bom descanso”, diz o porteiro, logo após eu entrar na garagem do meu prédio, no início daquela noite. Foi engraçado. Mal sabia ele dos meus planos para mais tarde. Descanso definitivamente não era, mas sim uma mistura de emoção, curiosidade e badalação.

Sempre quis conhecer uma casa de swing. Quando encontrei a pessoa certa para essa aventura fiz o convite. Acertei na escolha e também no momento. Hoje penso muito diferente e estou aberta a novas experiências em um relacionamento. Ter uma pessoa para acompanhar isso é tudo de bom. Eu sabia que seria a pessoa perfeita e foi. Estávamos na mesma “vibe” o tempo todo.

A chegada é de uma balada comum, com muitos casais, ambiente escuro e algumas mulheres um pouco extravagantes. Dizem que as garotas de programa não frequentam, mas eu duvido. Com certeza elas aquecem o ambiente e dão, vamos dizer assim, um incentivo às mais tímidas e uma alegria para os homens que aproveitam para tirar uma casquinha.

O primeiro show começa com um bombado para caramba. Que bom que eu estava bem no final. Imagina se ele me leva para o palco? E mais uma dose de vodka. Uma gostosa apareceu e desceu pelo mastro do mezanino. Belo show! A música era animada e me senti literalmente em uma balada liberal e alternativa. Dancei, me diverti e ninguém chegou chegando, mas eventualmente uma mão na cintura, mas sem insistência quando via que não rolava. Mulheres nuas dançando no balcão, outras quase nuas aproveitando para dar show e a galera entrando no clima.

Fomos conhecer outros ambientes da casa. A primeira era quase uma sala de espera, com cabines individuais. Resolvemos fazer amizades e conversamos com a Carol, que foi super simpática. Ela já conhecia a casa, nos explicou algumas coisas e disse que tinha namorado, mas que gostava de pegar “menina”, então vinha sempre com um amigo. Outro casal ouviu nossa conversa e entrou no embalo. Tinham que ser gaúchos. Quando eu digo que eles estão em todo lugar as pessoas não acreditam. Resolvemos despistar e desbravar outros espaços.

Em outro corredor o clima estava mais quente. Primeiro os sons, depois as nuances e tudo que se pode imaginar: dois homens e uma mulher; duas mulheres e um homem e muitos casais transando. Todo mundo super à vontade e no maior clima de excitação. Impossível não olhar e despertar o tesão. O mais interessante era que cada um se preocupava apenas com a sua vida, ou melhor, com o seu sexo, como se ninguém estivesse observando. Acho que contei uns 20 grupos nos sofás e em pé em uma sala pequena e quente. As mais loucas monopolizavam o som ambiente, com urros, gritos, como em um filme pornô. Isso era apenas o pano de fundo para outras atuações paralelas. Acho que ali aconteciam troca de casais, mas eu sinceramente, não tive tempo e nem coragem de observar com tanto detalhe.

Sempre achei que me sentiria mal e que o clima seria pesado. Bem pelo contrário, achei muito tranquilo e nada perturbador como imaginava. Claro que as doses de vodka ajudaram a relaxar. Fiquei feliz por ter levado a situação numa boa, apesar de ter ficado um pouco congelada para observar os detalhes. Abaixo o pudor - vale tudo para sentir prazer. É isso que as pessoas buscam por lá, seja para apimentar a relação ou mesmo para curtir algo diferente com o seu próprio parceiro ou parceira. Pelo que observei não necessariamente existe a troca de casais.

Se gostei? Adorei a experiência e espero repetir a dose. Depois de conhecer acho que a segunda vez vai ser ainda mais interessante e ousada. Quem sabe esse foi apenas mais um dos paradigmas que quebrei depois dos 30.

5 comentários:

Andarilho disse...

Delicioso esse post.

Belle du Jour disse...

Delicioso, emocionante e, principalmente, empolgante.

Como me falta companhia e coragem adiarei essa experiência...

Anônimo disse...

Noooooooooooooossa... Adorei! Acho que vou querer conhecer em 2010. Será que terei a companhia certa? hahaha
Bjs

Anônimo disse...

Lembrei na hora do filme "De olhos bem fechados". Show!

3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Hum...que interessante...

QUEREMOS MAIS TEXTOS, QUEREMOS MAIS TEXTOS!!!

BEIJOOOOO

deb